Aprendendo SIG com Game of Thrones (XIII): Geoprocessamento

As operações espaciais com dados geográficos para criar nova informação são conhecidos como Geoprocessos. Exemplos de geoprocessos são obter uma nova camada com as zonas de sobreposição entre duas camadas, uma camada que seja a área de influencia a uma determinada distância de outra camada, um mapa de densidade de pontos, etc.

O gvSIG Desktop conta com mais de 350 geoprocessos. Temos muitos algoritmos prontos para serem utilizados e ajudar-nos a analisar nossa informação espacial.

Na ajuda existe muita documentação sobre geoprocessamento; os links principais são:

A primeira coisa que precisamos saber é que acessamos as diferentes ferramentas de geoprocessamento através do menu “Ferramentas/Geoprocessamento/Caixa de ferramentas” ou através de seu ícone correspondente:
A partir da caixa de ferramentas poderemos realizar qualquer dos geoprocessos disponíveis no gvSIG Desktop. No nosso caso iremos aplicar dois geoprocessos diferentes.

Começaremos realizando uma junção espacial entre a camada “Locations” e a camada “Political”. Se consultarmos a ajuda deste geoprocesso, aprendemos que ele faz o seguinte: “A junção espacial permite transferir os atributos de uma camada a outra baseando-se em uma característica espacial comum”.


Se observarmos a imagem anterior, e imaginarmos que a camada de polígonos é “Political” e a de pontos “Locations” parece claro qual será o resultado: uma nova camada de pontos que conterá entre seus atributos os herdados da camada “Political”. Vamos lá…

Abrimos a “caixa de ferramentas” e buscamos o geoprocesso de “Junção espacial”. Se não soubermos onde se localiza podemos utilizar o buscador na parte inferior da janela, introduzindo uma parte do texto, como “junção”.


Vamos utilizar o primeiro dos geoprocessos filtrados. Para executá-lo damos um duplo clique sobre ele ou clicamos sobre ele com o botão secundário do mouse e selecionamos a opção “Executar” no menu contextual que aparece. Aparecerá uma janela como a próxima:


Como “Camada de entrada” selecionamos “Locations”. Como “Camada de revestimento” selecionamos “Political”. Se tiver dúvidas de como funciona um geoprocesso, consulte a ajuda que está disponível clicando no botão de informação da parte inferior direita da janela do geoprocesso (além de estar disponível no manual).

Se não indicarmos que a camada seja salva, será gerada uma camada temporária (isto é, será perdida ao fecharmos o projeto). Portanto, se quisermos preservar a camada resultante devemos selecionar essa opção neste momento, ou posteriormente exportar a camada temporária para uma nova camada.

Ao clicar “Aceitar” a nova camada é criada e adicionada na nossa Vista. Ao abrirmos sua “Tabela de atributos” veremos que tem os campos da camada “Locations”, mais os campos da camada “Political”:


Agora vamos a fazer um segundo geoprocesso, esta vez sobre um grupo de elementos selecionados desta camada que acabamos de criar. O que queremos analisar é se a extensão de território de “Riverlands” tem uma lógica em relação às localizações que contém.

Primeiramente selecionaremos da camada “Junção espacial” os elementos cujo campo “name_1” sejam iguais a “Riverlands”. Se precisar de ajuda com esta parte, revise o exercício de “Ferramentas de seleção”. O resultado da seleção deve ser similar ao da próxima imagem:


Agora abrimos novamente a “Caixa de ferramentas” e buscamos o geoprocesso “Mínima envolvente convexa (Convex Hull)”:


A ajuda nos diz que este geoprocesso calcula a “Envolvente convexa”, o polígono convexo de menor área que envolve todos os elementos vetoriais de uma “camada de entrada”.


Executamos o geoprocesso e abrirá uma janela como a seguinte:


Seleccionamos como “Camada de entrada” a de “Junção espacial” e tomemos o cuidado de que esteja marcada a opção “Feições selecionadas (Camada entrada)”. Deste modo o geoprocesso será executado unicamente sobre os elementos selecionados. Ao clicar em “Aceitar” será criada a nova camada com o seguinte resultado onde vemos que a área é muito similar ao território do Reino de “Riverlands”:


Isso é tudo por hoje… Depois de termos aprendido o procedimento para executar geoprocessos, somente nos resta experimentá-los… E agora só faltam dois artigos para nos despedirmos deste curso!