Arquivo mensais:outubro 2017

Aprendendo SIG com Game of Thrones (V): Edição de tabelas

Continuamos com o mini-curso de introdução ao SIG com Game of Thrones. No artigo de hoje começaremos a revisar as ferramentas de edição alfanumérica. Iniciando da camada “Political” que contém os reinos do continente denominado “Westeros” ou “Os Sete Reinos” vamos completar a informação alfanumérica original com a frase da casa reinante e dos campos que servirão para vermos (em um próximo exercício) como funciona a ferramenta de “Hyperlinks”.

Preparados?

Depois de abrirmos nosso projeto, ativamos a camada “Political” e abrimos sua tabela de atributos, como vimos anteriormente no exercício “Tabelas”. Esta tabela de atributos tem 3 campos: id, name (nome do reino) e ClaimedBy (Casa dominante). Vamos começar a edição e adicionar 3 campos adicionais.

Para começar a edição vamos ao menu “Tabela/Iniciar edição” ou clicamos no ícone correspondente:

figura05_01

Se a Vista estiver visível podemos conferir que o nome da camada (“Political”) assumiu a cor vermelho, o que nos mostra que a mesma está em edição.

figura05_02Vamos adicionar as 3 colunas, uma a uma. Existem várias formas de fazer isto, vamos a ver a mais simples, utilizando a ferramenta do menu “Tabela/Adicionar coluna” ou seu ícone correspondente:

figura05_03

Ao clicarmos no ícone aparecerá uma nova janela na qual devemos definir: o nome do campo, o tipo, o tamanho (número de caracteres permitidos), precisão (somente para campos numéricos) e valor padrão (opcional, se não for preenchido as células aparecerão vazias).

figura05_04

Os valores dos 3 campos novos a criar serão:

  • Nome: Words, Tipo: String, Tamanho: 50
  • Nome: Shield, Tipo: String, Tamanho: 100
  • Nome: Web, Tipo: String, Tamanho: 100

Após adicionarmos os 3 campos nossa tabela ficará assim:

figura05_05

Agora já podemos passar a preencher com valores as células de cada um deles. Para isto basta dar um duplo clique na célula na qual queremos adicionar dados e começar a escrever. Com este procedimento vamos preenchendo cada uma das células.

Para o campo “Words” adicionaremos as seguintes frases para cada uma das Casas Reinantes:

  • Tully: “Family, Duty, Honor”
  • Stark: “Winter is Coming”
  • Greyhoy: “What Is Dead May Never Die”
  • Martell: “Unbowed, Unbent, Unbroken”
  • Baratheon: “Ours is the Fury”
  • Arryn: “As High as Honor”
  • Lannister: “A Lannister Always Pays His Debts”
  • Targaryen: “Fire and Blood”
  • Tyrell: “Growing Strong”

O resultado deve ser similar a este:

figura05_06

Como já comentamos, os outros dois campos serão trabalhados em no próximo exercício, relacionado com os hyperlinks. Por ora finalizamos a edição da tabela no menu “Tabela/Terminar edição” ou clicando em seu ícone correspondente:

figura05_07

Antes de finalizar é importante comentar que há uma ferramenta que nos permite editar os valores alfanuméricos dos elementos de uma camada a partir da Vista. Em algumas ocasiões esta característica pode nos economizar tempo em nossas tarefas de atualização de dados.
Para experimentá-la, devemos abrir nossa Vista e, com a camada “Political” ativada, clicamos no ícone “Editor de atributos”:

figura05_08

Em seguida, devemos clicar no elemento a editar e será aberta uma janela com seus atributos alfanuméricos, onde poderemos modificá-los.

figura05_09

Experimente e comprove o seu funcionamento. Para terminar, devemos clicar no ícone “Terminar edição”, dessa mesma janela.

Continuaremos aprendendo no próximo artigo…

Aprendendo SIG com Game of Thrones (IV): Ferramentas de Seleção

As ferramentas de seleção são muito importantes em qualquer SIG, entre outras razões, porque há muitas ferramentas que são executadas sobre os elementos selecionados. Além disso, servem também para localizarmos facilmente elementos com determinadas características.

Como vimos no artigo sobre Tabelas, quando selecionamos elementos de uma camada, os mesmos também são selecionados em sua tabela de atributos (e vice-versa).

As ferramentas de seleção podem ser encontradas no menu “Seleção” ou em sua barra de ícones correspondente:

figura04_01

A maior parte das ferramentas de seleção são gráficas e seu funcionamento é similar (e muito simples). Vamos explicar este funcionamento e os incentivamos a experimentar as diferentes ferramentas de seleção gráfica.

Geralmente para aplicar as ferramentas de seleção gráfica devemos clicar com o botão primário do mouse sobre o ponto de início da seleção, arrastrar e soltar para finalizar a seleção. No caso da seleção por polígono, por exemplo, clicamos em cada vértice do polígono e damos um duplo clic para finalizar a seleção. No caso da seleção simples apenas precisamos clicar uma vez sobre o elemento para selecioná-lo.

Para adicionar entidades a uma seleção existente, devemos manter pressionada a tecla “Control” enquanto selecionamos as entidades. Para remover uma ou mais entidades de uma seleção de várias entidades, devemos manter pressionada a tecla “Control” e clicar nas que desejamos remover. Os elementos selecionados são mostrados na cor amarela.

Já experimentou?

Vamos ver agora, com mais detalhes, as ferramentas de seleção não gráficas. Antes de começar, abra novamente o projeto de “Game of Thrones”…

Seleção por atributos

Esta ferramenta se encontra no menu “Seleção/Seleção por atributos” ou através do seu ícone:

figura04_02

Permite selecionar entidades através de uma consulta de atributos.

A interface é a seguinte:

figura04_03

  1. Campos. Listagem dos campos de atributos da camada. Ao darmos um duplo clique em um campo o incorporamos à consulta de seleção.
  2. Operadores lógicos. Permite inserir, clicando sobre eles, uma expressão lógica à consulta.
  3. Valores conhecidos. Mostra uma lista com os diferentes valores que constam no campo selecionado. Ao fazer duplo clique sobre um valor o incorporamos à consulta.
  4. Consulta. Área onde é representada a consulta a executar. Permite escreve-la diretamente.
  5. Opções de seleção:
  • Novo conjunto. Cria uma nova seleção.
  • Adicionar ao conjunto. Adiciona à seleção já existente o resultado da nova consulta.
  • Selecionar do conjunto. Cria a seleção a partir do conjunto selecionado. Realiza a consulta sobre os elementos previamente selecionados e não sobre toda a camada.

Agora vamos aplicar a ferramenta de “Seleção por atributo” para selecionar todos os castelos de nossa cartografia. Para isto ativamos a camada “Locations” (clicamos sobre ela e seu nome ficará em negrito). Abrimos a ferramenta de “Seleção por atributo” e realizamos a seguinte consulta: type = ‘Castle’

figura04_04

Ao clicarmos no botão de “Novo conjunto” serão selecionados todos os castelos da camada. Agora já podemos consultar a tabela de atributos da camada para comprovarmos (conforme visto no exercício “Tabelas”) ou podemos navegar pela Vista para vermos a localização destes castelos (conforme visto no exercício “Ferramentas de navegação”).

Seleção por camada

Esta ferramenta está disponível no menu “Seleção/Seleção por camada” ou em seu ícone correspondente:

figura04_05

Permite selecionar elementos de uma camada em função de sua relação espacial com elementos de outra camada.

A interface é a seguinte:

figura04_06

  1. Selecionar das camadas ativas os elementos que… Menu suspenso que permite indicar o método de seleção.figura04_07
  2. Elementos selecionados da camada. Permite selecionar através de um menu suspenso a camada com a qual faremos a relação espacial. Essa camada deve ter selecionados os elementos que queremos que sejam considerados. Se quisermos que a relação espacial seja sobre toda a camada deveremos ter selecionados todos os elementos dessa camada.
  3. Opções de seleção. Similares às de “Seleção por atributos”.

Vamos fazer um exercício que consiste em selecionar todos os elementos da camada de localizações (“Locations”) localizados no reino das Terras do Oeste (“The Westerlands”). Para isto ativamos a camada “Political” que contém os diferentes reinos de Game of Thrones e utilizando a ferramenta de “Seleção por atributos” realizamos a seguinte consulta: name = ‘The Westerlands’

Também poderíamos ter selecionado o polígono graficamente, mas assim repassamos a ferramenta que acabamos de conhecer. O resultado será:

figura04_08

Já temos o elemento selecionado de nossa camada de referência. Agora ativamos a camada “Locations” e clicamos a ferramenta de “Seleção por camada”. Na janela que se abre indicamos o seguinte:

figura04_09

Clicamos no botão “Novo conjunto” e como resultado serão selecionadas todas as localizações contidas em “The Westerlands”:

figura04_10

Até o próximo artigo…

Aprendendo SIG com Game of Thrones (III): Ferramentas de navegação

Quando falamos em ferramentas de navegação nos referimos àquelas que nos permitirão percorrer a cartografia e aqui estão incluídos desde os típicos zooms para aproximar e afastar a imagem (isto é, para alterar sua escala de visualização) até outras ferramentas mais elaboradas.

Neste artigo veremos estas ferramentas, detendo-nos naquelas menos conhecidas e, sem dúvida, muito úteis.

As ferramentas de navegação estão agrupadas no menu Vista, submenu Navegação, estando também disponíveis como ícones.

figura03_01

figura03_02

Não vamos entrar em detalhe no funcionamento das ferramentas básicas porque são muito intuitivas e seu uso é similar ao de outras aplicações gráficas. Por ordem de aparecimento na barra de ícones temos as ferramentas básicas de navegação: deslocamento, ícones para aproximar e afastar a área de visualização, zoom na extensão máxima que ocupa a cartografia, voltar a um enquadramento anterior, mostrar a extensão máxima dos elementos selecionados, e três ferramentas mais avançadas ou de uso menos comum: gerenciador de enquadramentos, centralizar a Vista sobre um ponto e localizador por atributo. Aprender a manejar as ferramentas básicas é tão simples como clicar em cada uma delas e interagir com a Vista, portanto não vamos comentar diretamente as outras ferramentas.

Antes de começar, abrir o último projeto salvo como resultado do exercício anterior.

A primeira coisa que faremos é adicionar duas novas camadas (revise o primeiro exercício se tiveres dúvidas): “Wall” e “Locations”.

figura03_03

Já temos o muro e localizações importantes (cidades, castelos,…) em nosso projeto.

Se clicarmos com o botão secundário do mouse sobre a camada “Wall” e selecionarmos “Zoom na camada” veremos a extensão máxima que ocupa o muro.

figura03_04

Podemos observar que a camada “Locations” alterou sua simbologia para este nível de zoom; o gvSIG permite fazer este tipo de legendas que se alteram em função da escala.

Agora vamos a utilizar a ferramenta “Localizador por atributo”, que pode ser encontrada no menu “Vista/Navegação/Localizador por atributo” ou por seu ícone correspondente.

figura03_02

Esta ferramenta permite centralizar a Vista no elemento ou elementos de uma camada que tenham um determinado atributo. Em nosso caso vamos utilizá-la para visitar algumas localizações destacadas de Game of Thrones. Ao selecionar esta ferramenta será aberta uma nova janela na qual podemos selecionar, através de menus desdobráveis, a camada, o campo e o valor que queremos localizar.

figura03_05

Podemos localizar, por exemplo “Winterfell”.

Outra ferramenta de navegação pouco conhecida e muito útil é o “Gerenciador de enquadramentos”, que permite guardar um enquadramento para uma determinada zona da Vista com o fim de voltar nela a qualquer momento.

Esta ferramenta está disponível no menu “Vista/Navegação/Gerenciador de enquadramentos“ ou em seu ícone correspondente.

figura03_06

Será aberta uma nova janela, na qual podemos dar um nome ao enquadramento que queremos salvar e, ao clicarmos em “Salvar”, o adicionará à lista de enquadramentos favoritos. Como estamos em “Winterfell”, vamos salvar este enquadramento. Agora repetimos a ação de “Zoom na camada” com a camada de “Wall” e guardamos o novo enquadramento. Podemos salvar tantos enquadramentos quanto quisermos. Se os passos foram seguidos corretamente teremos algo assim:

figura03_07

Agora cada vez que queremos voltar a um destes enquadramentos teremos apenas de clicar no botão de “Gerenciador de enquadramentos” para que apareça esta janela. Selecionar na listagem o enquadramento que queremos utilizar e clicar no botão “Selecionar”.

Com esta ferramenta acabamos este visita rápida às ferramentas de navegação. Já podemos percorrer e explorar nosso mapa de Game of Thrones.

Não se esqueça de salvar o seu projeto. Nos vemos no próximo artigo

Aprendendo SIG com Game of Thrones (II): Tabelas de atributos

Continuamos com este mini curso de introdução aos Sistemas de Informações Geográficas com Game of Thrones. Hoje iremos ver como acessar a tabela de atributos de uma camada.

Em primeiro lugar abrimos nosso projeto, que salvamos depois de finalizar o primeiro exercício. Na continuação vamos adicionar uma nova camada (tal como vimos no primeiro exercício), denominada “Political” e que contém os diferentes reinos do continente de “Westeros”, também conhecido por “Sete Reinos”. A nova camada tem uma legenda que a mostra sem preenchimento e com uma linha de borda de cor preta e mais grossa.

Para ver a informação alfanumérica contida nesta camada clicamos com o botão direito sobre o nome da camada na Tabela de Conteúdos. Será aberto um menu no qual devemos selecionar a opção “Tabela de atributos”.

figura02_01

A tabela de atributos nos mostra a informação sobre a divisão política do continente, com o nome dos diferentes territórios e suas casas governantes:

figura02_02

As regiões são Dorne, Stormlands (Terra da Tormenta), The Reach (O Domínio), Crownsland (Terra da Coroa), The Westerlands (Terras do Oeste), The Vale (O Vale de Arryn) e Riverlands (Terra dos Rios). Completam os territórios do continente The Iron Islands (As Ilhas do Ferro), The North (O Norte), as zonas New Gift e Bran’s Gift da Guarda da Noite e a área de mais além do muro. Em outro exercício veremos como editar esta tabela e completá-la com as casas governantes em diferentes momentos da saga.

Algo importante que devemos saber é que a tabela de atributos e a camada com elementos gráficos são duas formas de ver a mesma informação. Cada linha da tabela corresponde a uma geometria (linha, ponto ou polígono, segundo o caso na camada). Uma forma muito gráfica de ver isto é selecionando um elemento na Tabela de atributos; para isto devemos clicar sobre a linha que queremos selecionar. De forma automática será selecionada também a geometria correspondente.

Por exemplo, se selecionarmos a linha da região The North, obteremos esta seleção gráfica:

figura02_03

Podemos ir selecionando as diferentes linhas da Tabela e ver sua correspondência na cartografia. Se quisermos eliminar qualquer seleção devemos utilizar a opção “Limpar” do menu “Seleção” ou seu ícone correspondente:

figura02_04

Simples, não é verdade? Não se esqueça de salvar o projeto, e continuaremos aprendendo no próximo artigo.

Aprendendo SIG com Game of Thrones (I): Adicionar dados a um projeto

Esta série de artigos pretende que, sem conhecimentos prévios e através de uma série de exercícios práticos, aprendamos a trabalhar com um SIG (Sistema de Informações Geográficas). Para tornar mais amena a aprendizagem vamos utilizar uma série de camadas relacionadas com o mundo ficcional de Game of Thrones (também conhecido no Brasil como Crônicas de Gelo e Fogo). Como software utilizaremos o gvSIG Desktop, um SIG livre utilizado em mais de 160 países. Serão artigos muito simples e iremos pouco a pouco nos aprofundando nas ferramentas fundamentais de um Sistema de Informações Geográficas. Começaremos hoje com algo muito básico, adicionar arquivos com dados  cartográficos.

Tanto os instaladores como as versões portables para os diferentes sistemas operacionais podem ser baixados na página web da Associação gvSIG. Se ocorrer qualquer problema com a instalação ou com o uso do software você pode utilizar a lista de usuários para se comunicar com o restante da comunidade e receber suporte.

Os dados que utilizaremos durante esta série de artigos podem ser descarregados aqui.

Em primeiro lugar, abrimos nosso gvSIG. Veremos a interface com os seguintes componentes:

figura01_01

  1. Barra de menus.
  2. Barra de ícones.
  3. Gerenciador de projeto. Permite gerenciar todos os documentos que compõem um projeto.
  4. Área de trabalho. Neste espaço podemos ter abertos os diferentes documentos de um projeto e trabalhar com os mesmos.
  5. Barra de status. Espaço destinado a fornecer informações ao usuário.

O documento que nos interessa é o chamado “Vista”. Permite trabalhar com dados gráficos. Em uma Vista a informação geográfica é representada como um conjunto de camadas.

Por padrão o documento “Vista” está selecionado (está destacado), e tão somente precisamos clicar no botão “Novo” que aparecerá uma nova Vista. Maximizamos a janela.

Agora vamos adicionar camadas na nossa Vista. Para isto simplesmente devemos clicar no botão de “Adicionar camada”, que pode ser encontrado no menu “Vista” ou no ícone:

figura01_02

… e será aberta uma janela com várias abas, que nada mais são do que as diferentes fontes de informação cartográfica possíveis de serem utilizadas no gvSIG (vamos nos ater à primeira, “Arquivo”).

figura01_03

Vamos acionar o botão “Adicionar” para carregar nossa primeira camada. Para isso, vamos buscá-la em nossa pasta de dados, selecionando o arquivo “Land.shp”. Este arquivo (você pode comprovar através de um navegador de arquivos) está acompanhado de um outro denominado “Land.gvsleg”, que contém uma legenda predefinida. Por tanto, será carregado com a cor verde e sem fundo (mais adiante veremos em outro artigo como alterar uma legenda). Representa a zona de terra conhecida de Game of Thrones. Na parte esquerda da Vista (denominada Tabela de conteúdos), podemos conferir como aparece o nome da camada com sua legenda.

Clicando sobre o nome da camada com o botão direito aparecerá um menu contextual que inclui a opção “Adicionar ao localizador”. Selecionamos ela e veremos que a mesma camada aparecerá no canto inferior esquerdo. O localizador mostrará em um retângulo vermelho a área visível da Vista.

Agora que já sabemos como adicionar camadas, vamos adicionar as camadas Islands, Landscape, Lakes, e Rivers. Arrastando e soltando cada uma das camadas na Tabela de conteúdos podemos alterar sua ordem de visualização. Com isto,  já teremos um mapa físico de Game of Thrones.

Por último vamos alterar a cor de fundo da Vista de branco para um tom azulado, o que nos permitirá identificá-lo visualmente como o mar. No menu “Vista” selecionamos a opção “Propriedades”. Na nova janela que se abre veremos que há uma opção que nos permite alterar a cor de fundo.

O resultado final será similar a esse:

figura01_04

Salvem o projeto e nos vemos no próximo exercício