Arquivo mensais:agosto 2010

Disponibilizado os vídeos das apresentações das 2as Jornadas de Latinoamérica e Caribe de gvSIG

No mês de julho de 2010 foram realizadas as 2as Jornadas de Latinoamérica e Caribe de gvSIG. Para todos os interessados no tema e que, como eu, não puderam participar deste evento, foram liberados os vídeos das palestras que foram ministradas, bem como o material que foi apresentado.

Para ter acesso aos vídeos e aos materiais, basta acessar a página “Ponencias y artículos” das 2as Jornadas de Latinoamérica e Caribe de gvSIG.

Maemo Mapper – lista de repositórios de mapas

Um dos assuntos que mais gerou questionamentos sobre o meu artigo anterior, “Usando o N810 como GPS de navegação“, foi o uso do programa Maemo Mapper. Confesso que na primeira vez que utilizei o mesmo apanhei bastante. Até hoje não exploro todo o potencial do programa, mas já consigo me virar bem, e estou preparando um artigo com as principais dicas para quem também quiser utilizá-lo.

Por enquanto vou responder sobre a dúvida mais recorrente: os repositórios de mapas. O Maemo Mapper permite trabalhar com vários servidores de mapas, como por exemplo o OpenStreetMap e o Google Street, para citar apenas dois.

Ao instalarmos o Maemo Mapper, é normal ele vir configurado para acessar o servidor do OpenStreetMap. Para ampliar a seleção de servidores disponíveis, basta uma sequencia de comandos simples: estando conectado à internet, abrir o programa, clicar em Menu > Maps > Download Sample Repositories… Ele irá avisar que fará o download de uma lista de servidores, que poderá duplicar as entradas no repositório local. Se você só tem o OpenStreetMap instalado, basta dar ok, e ele irá instalar a lista. Caso você já tenha feito este procedimento antes, é melhor limpar primeiro a lista do repositório para depois efetuar o download.

Instalada a nova lista, é recomendável que se faça alguns ajustes. Vamos em Menu > Maps > Manage Repositories… É de bom tom conferir os links com a relação abaixo, pois muitas vezes ocorrem erros no download. Acessei todos os repositórios da lista hoje e todos funcionaram, mas podem ocorrer alterações nas urls de acesso com o passar do tempo.

Outra providencia é trocar a pasta onde ficam armazenados os CacheDB, ou seja, os mapas que são baixados para uso offline. Por padrão está selecionada a pasta Maps, em Documentos, da memória do dispositivo. É melhor escolher uma pasta no cartão interno ou no cartão externo, pois o arquivo pode ficar grande rapidamente, conforme o tamanho dos mapas que você baixar. Esse procedimento deve ser repetido para cada entrada da lista de repositórios.

Agora basta dar ok, e voltar para a tela principal. Se a opção de “Auto-download” estiver ativada, os mapas da região em questão serão baixados. Fica a ressalva de que nem todos os níveis de zoom tem mapas disponíveis.

Por hoje é isso, pessoal. Nos próximos artigos exploraremos outros tópicos deste versátil programa. Se alguém quiser se aventurar por conta própria, já citei no artigo N810 – primeiras impressões – parte 2 o excelente tutorial Maemo Mapper HowTo. Boa sorte!

Ah, sim! Ia esquecendo… A lista:
OpenStreet:
http://tile.openstreetmap.org/%0d/%d/%d.png
Google Street:
http://mt.google.com/vt?z=%d&x=%d&y=%0d
Google Satellite:
http://khm.google.com/kh/v=51&z=%d&x=%d&y=%0d
Google Terrain:
http://mt.google.com/vt/v=w2p.115&z=%d&x=%d&y=%0d
VE Street:
http://r0.ortho.tiles.virtualearth.net/tiles/r%0s.png?g=45
VE Satellite:
http://a0.ortho.tiles.virtualearth.net/tiles/a%0s.jpeg?g=50
VE Hybrid:
http://h0.ortho.tiles.virtualearth.net/tiles/h%0s.jpeg?g=50
Yahoo Street:
http://us.maps1.yimg.com/us.tile.maps.yahoo.com/tl?v=4.1&x=%d&y=%-d&z=%d
Yahoo Satellite:
http://us.maps3.yimg.com/aerial.maps.yimg.com/ximg?v=1.7&t=a&s=256&x=%d&y=%-d&z=%d

Bem que a Nokia podia liberar o acesso aos mapas do OviMaps. Estive conferindo por lá, e os mapas deles estão muito bons!

Só para constar: este artigo foi totalmente editado e publicado com um N810, assim como a maioria dos últimos artigos. Acho que vou começar a destacar isso! ;)

Usando o N810 como GPS de navegação

Eu já venho utilizando o N810 como GPS a um bom tempo, principalmente para a função de mapear o município onde resido e ir postando estes mapas no site do OpenSteetMap. Como surgiu a oportunidade de fazer uma viagem de mais de 1.000 Km, resolvi experimentar como o N810 se comportaria ao ser usado como GPS de navegação, e passo a relatar aqui os resultados.

Em primeiro lugar, um esclarecimento: muito embora o gps interno do N810 seja bom, optei por usar o módulo gps externo da Nokia, o LD-3W, que funciona por bluetooth e tem se mostrado um ótimo companheiro do tablet. A duração da bateria é maior usando o conjunto do que usando o gps interno. Já viagei por mais de 12 horas seguidas sem precisar recarregar a bateria de nenhum dos dois. Usando o gps interno, o máximo que já consegui em termos de autonomia foram aproximadamente 6 horas. É claro que tudo isso é muito relativo, e pode variar muito dependendo da disponibilidade de satélites, mas já serve como um parâmetro.

Outro detalhe importante é a utilização de um suporte para o N810. Nem vou comentar sobre o assunto, mas é imprescindível a utilização de um. O N810 já vem com um suporte veicular, mas é necessário furar o painel do carro para fixá-lo, algo inviável, ainda mais que o carro em que eu iria viajar não era meu. Mas eu já tenho um suporte xing-ling, que cumpre muito bem esta função, como pode ser visto na foto abaixo:

CelularEK031 - Share on Ovi

Outro acessório importante é o carregador veicular, principalmente se a viagem for longa. O carregador veicular que veio com o módulo gps é compatível com o N810 e também com o meu celular, um Nokia 6555, o que facilita bastante.

No quesito software, acabei optando por usar o Maemo Mapper, pela facilidade de uso e pela possibilidade de utilizar vários repositórios de mapas (openstreetmap, google street, google satélite, yahoo, ou qualquer outro que você tenha os dados do servidor). Definido o programa, passei ao próximo passo: estabelecer a rota.

Neste ponto, uma das primeiras deficiências do N810: não há como fazer uma rota diretamente. É necessário fazer o download da rota, seja através do próprio programa, que já acessa um site que faz a rota (mas com poucas possibilidades de alterações), ou então puxar a rota de algum outro dispositivo e inserir através de importação de arquivo. Dependendo do caso, cada método tem suas vantagens e desvantagens. Devo abordar esse assunto no próximo artigo, então não vou me aprofundar nos detalhes.

Traçada a rota, parti para o download dos mapas, aproveitando a conexão wifi de casa. O Maemo Mapper até permite o download de mapas “on the fly”, mas como eu não tenho conta de dados fica economicamente inviável utilizar esta opção. Melhor ir seguindo a rota traçada e baixando os mapas para usar em offline depois. A dica aqui é baixar o trajeto em vários níveis de zoom, principalmente nas áreas onde precisamos de mais detalhes (a travessia de uma cidade, por exemplo). Outra dica é configurar o programa para usar o cartão de memória como local de armazenamento dos mapas, pois a memória do dispositivo enche rapidamente!

Definida a rota, estamos prontos para a viagem. Fixei o N810 no suporte, conectei o gps e pé na estrada! A visualização do mapa é relativamente boa e confortável, embora não tenha visualização 3D (ao menos ainda não achei). No modo de tela cheia a tela fica permanentemente ligada, o que é muito bom para acompanhar a viagem, mas colabora para diminuir a duração da bateria. Desabilitar a visualização das informações do gps aumenta a área da tela destinada ao mapa.

Outra deficiência do Maemo Mapper é não ter uma rotina que recalcule a rota se houver algum imprevisto, o que pode ser um problema bem grande, principalmente se você não baixou o mapa completo da região ao planejar a viagem. A dica aqui é dividir a viagem por trechos, fazendo rotas menores, e baixar também rotas alternativas, além de baixar os mapas de possíveis caminhos alternativos.

Se disponíveis no arquivo da rota, avisos são corretamente mostrados na tela, assim como Pontos de Interesse (POI). Pena que não há avisos de voz. Seria perfeito!

A qualidade e precisão dos mapas é algo complicado, mas que independe do N810. Existem regiões do país que estão muito bem mapeadas, e é sempre bom conferir qual o servidor que apresenta o melhor mapa do lugar para onde estamos indo. Dependendo da presença de colaboradores, os mapas do OpenStreetMap podem ser bem mais precisos e atualizados, mas onde não há colaboradores podem existir grandes vazios… É fácil você estar acompanhando uma estrada e aparecer como boiando num rio na tela do gps!

Na minha avaliação geral o N810 foi um excelente co-piloto! Você saber que logo mais a frente há uma curva perigosa, ou que logo mais há uma reta quilométrica pode fazer toda uma diferença numa viagem, principalmente com as nossas estradas maravilhosamente bem conservadas e com sinalização impecável. Para a minha necessidade, uma viagem longa, atravessando boa parte do Brasil, ele serviu de modo exemplar.

Não sei como seria navegar com ele em uma cidade grande. O fato de não recalcular rotas deve ser bem limitante, mas para tudo sempre se dá um jeitinho… Nos próximos artigos sobre este assunto vou abordar alternativas para contornar as dificuldades com as rotas, e outras dicas para usar melhor mais esta faceta deste excelente tablet da Nokia.